Controlando seu Estoque

Todo empresário que trabalha com venda de mercadorias ao consumidor sabe que o estoque precisa estar sobre controle. A Gestão do Estoque influencia diretamente o montante do resultado no final do mês ou do ano.

Para facilitar, assim como no post “como corrigir preço de venda corretamente” vamos utilizar um exemplo prático para entendimento.

Estoque vs. CMV (Custo da Mercadoria Vendida)

Quem não controla o estoque dificilmente conhece a CMV e portanto não sabe quanto sua empresa está tendo de lucro. Acompanhe os cálculos abaixo para entender essa relação:

Suponhamos uma loja de roupa que vende apenas um tipo de camiseta.

  • No mês de setembro ela comprou 10 camisetas de 50,00 reais = R$ 500,00
  • No mês de outubro ela comprou 5 camisetas de 55,00 reais = R$ 275,00
  • No mês de setembro foram vendidas 2 camisetas a 100,00 cada = R$ 200,00
  • No mês de outubro foram vendidas 10 camisetas a 100,00 cada = R$ 1.000,00
  • Todas as vendas e compras foram realizadas a vista;
  • Não há outros custos, nem fixos nem variáveis;

Ao compor o caixa obtemos:

Esse resultado de caixa não é o lucro obtido pela nossa loja de camisetas, esse é simplesmente o comportamento do caixa dela. Para calcularmos o lucro teríamos que fazer o controle do estoque, ou seja, saber quanto de camisetas saiu do estoque em cada mês.

Esse controle pode ser realizado de 3 formas:

1º - PEPS [PRIMEIRO QUE ENTRA, PRIMEIRO QUE SAI]

Neste modelo de controle, as saídas de mercadoria do estoque são calculadas levando em consideração a utilização dos lotes mais antigos primeiro.

                Para a nossa loja de exemplo, o controle ficaria assim:

Em setembro foram vendidas 2 camisetas; o primeiro lote de camisetas compradas custaram R$ 50,00 cada uma, portanto a CMV de setembro foi composta por 2 x R$ 50.

Deste primeiro lote de camisetas sobraram 8 camisetas que custaram R$ 50,00, que foram vendidas em outubro (8 x 50 = R$ 400). Mas, além das 8 foram vendidas mais 2 camisetas que foram compradas no próprio mês e custaram R$ 55,00 cada uma (2 x 55 = R$ 110).

Neste modelo, o estoque que sobrou é de 3 x 55, pois foram compradas 5 x 55 e vendidas somente 2.

Para um controle do valor em estoque, está é a melhor metodologia, pois avalia pelo valor da última compra, uma vez que as primeiras mercadorias compradas foram as primeiras a sair.

Essa metodologia é aceita pela legislação brasileira para o cálculo do imposto de renda.

2º - UEPS [ÚLTIMO QUE ENTRA PRIMEIRO QUE SAI]

Com esse tipo de controle, você utiliza o valor da última compra do período para o cálculo da CMV. Este modelo pode trazer mais segurança numa posterior precificação caso o custo de sua mercadoria esteja com tendência de alta, pois seria preciso mais dinheiro para repor a mesma quantidade de estoque.

No caso da nossa loja de exemplo, o nosso balanço ficaria desta forma:

Em setembro foram vendidas 2 camisetas, na última compra realizada até setembro foi pago 50,00 por camiseta, por isso permanece da mesma forma.

Em outubro como outra compra foi realizada (5 x 55), estas serão as primeiras a sair. Ao acabar as 5 compradas por último, voltamos para utilizar as camisetas compradas em setembro (5 x 50). Fazendo sobrar ainda 3 camisetas do primeiro lote 3 x 50 = 500.

Esta metodologia não é aceita pela legislação brasileira.

3º - CUSTO MÉDIO [MÉDIA PONDERADA]

Talvez esse seja o método mais utilizado pelos empresários, ele utiliza da média ponderada dos custos dos produtos para calcular sua CMV. Ou seja, se há 5 mercadorias que custaram 10,00 e 15 mercadorias que custaram 20,00 ficaria assim:

Dividindo 350 por 20, daria um custo médio das mercadorias de R$ 17,50, ou seja, não é nem R$ 10,00 nem R$ 20,00, mas a ponderação entre os valores.

No caso da loja de camisetas teríamos esse resultado:

O estoque final da loja seria 3 x (CUSTO MÉDIO = 51,92) = R$ 155,76.

Esta modalidade também é aceita pela legislação brasileira.

Agora observe, se utilizar a Metodologia PEPS (Primeiro que entra, primeiro que sai), que também é aceita pela legislação brasileira, seu lucro seria de R$ 490,00.

Já pela Metodologia do CUSTO MÉDIO obtemos R$ 480,76, quase 2% a menos

A princípio pode parecer que 2% é até irrelevante, mas esse valor vai refletir no Lucro da sua empresa e consequentemente no valor de Imposto de Renda que deverá ser pago. Esta análise ainda pode ter alguns desdobramentos para entender diversos pontos da empresa.