Clique para saber mais sobre cada ferramenta do Diagnóstico Econômico-Financeiro:


 

Fluxo de Caixa

Elaborar um fluxo de caixa de uma empresa é organizar todas as informações de entrada e saída de dinheiro. Sabendo como sua empresa funcionou dentro de um período analisado (de preferência um ano), podemos analisar qual foi o comportamento do caixa de sua empresa, com melhores e piores meses e maiores gastos.

O Fluxo de Caixa é a base para se apurar ponto de equilíbrio, sobra de caixa e pontos de redução de custos. É através dele que se percebe a saúde financeira da empresa, sendo possível planejar para evitar grandes despesas financeiras com juros e empréstimos, por exemplo.

A análise do seu fluxo de caixa nos dirá onde é possível reduzir e quais gastos poderão sumir ao devolvermos a saúde financeira para sua empresa.

Perguntas respondidas:

  1. Como se comportou o caixa da empresa no último ano?

Voltar ao TOPO


 

Apuração do Ponto de Equilíbrio Financeiro/Econômico

Em toda empresa as finanças trabalham de duas maneiras, por caixa e por competência. No caixa estão registradas as movimentações de caixa de acordo com seu desembolso, ou seja, se hoje você pagou a conta de luz, é hoje que ela aparece no seu caixa, porque foi hoje que o dinheiro saiu do seu caixa.

No regime de competência as contas aparecerem de acordo com sua ocorrência. Então se a conta de luz que você pagou hoje, era de 2 meses atrás, este valor irá aparecer no balanço de dois meses atrás, que foi quando a conta ocorreu: mês que você usou a luz.

Desta forma, vê-se a necessidade de apurar dois pontos de equilíbrios diferentes, um financeiro e um econômico, pois é preciso saber quanto você precisa receber (ter em caixa) para ter dinheiro para pagar as contas do mês, incluindo as atrasadas. E por outro lado, quanto você precisa faturar/vender para ter lucro no mês.

Ao obter o ponto de equilíbrio você descobre quanto no mínimo você precisa faturar e quanto disto você precisa receber para não passar apuros. Esta informação te da margem inclusive para dar descontos para grandes clientes, caso esta venda te faça atingir o ponto de equilíbrio – fazendo com que você não perca um cliente pelo preço.

Essa apuração do Diagnóstico Econômico Financeiro, irá responder perguntas como:

  1. Quanto devo faturar para ter lucro?
  2. Quanto devo receber para ter sobra de caixa?

Voltar ao TOPO


 

Necessidade de Capital de Giro

Sabemos que para uma empresa funcionar é preciso que seus gestores deixem o dinheiro girando na empresa. Esse dinheiro que “não pode ser tirado” porque irá descapitalizar a empresa é conhecido como capital de giro. Conhecer o quanto se deve deixar na empresa para que ela se mantenha saudável, sem pagar juros e sem ter muito dinheiro parado sem investir, é apurar a Necessidade de Capital de Giro.

Essa apuração irá responder algumas questões como:

  1. Quanto devo colocar de dinheiro na minha empresa para não pagar mais juros? Vale a pena pegar um empréstimo para isso?

Voltar ao TOPO


 

Lucro

Diferentemente do que pensam alguns empresários, o que sobra no caixa de uma empresa por mês não é o lucro. O lucro deve ser apurado pelo regime de competência, dessa forma isso pode confundir um pouco os empresários que desejam saber quanto realmente estão ganhando. Algumas empresas vem o dinheiro entrando mas não sabem para onde está indo, o que está acontecendo e até se estão tendo uma operação de fato positiva.

A NK Consultoria realiza a apuração de lucro do período que o empresário desejar, e assim este terá consciência se seu esforço está sendo realmente recompensado.

Não conhecer o lucro da sua empresa é jogar no escuro, é caminhar conforme a corrente sem planejamento e assim qualquer baixa no mercado fará a empresa sentir os efeitos no bolso. Por isso, busque saber quanto sua empresa esta te rendendo.

Esta análise irá responder questões como:

  1. Quanto minha empresa está lucrando?
  2. Minha empresa é rentável?

Voltar ao TOPO


 

Preço de Venda

Como saber se meu preço de venda está correto? Esta é uma pergunta crucial em tempos de crise. Não ter conhecimento se o preço praticado pela sua empresa cobre todos os custos pode lhe causar problemas quando houver uma baixa no mercado.

Não saber quanto de desconto você pode dar a um cliente maior pode fazer você perder uma venda. Por isso a apuração do preço de venda correto é de extrema importância para o funcionamento da sua empresa.

Responde às seguintes perguntas:

  1. Quanto de desconto devo dar nas mercadorias que não consigo vender?
  2. Meu preço de venda está correto?
  3. Meu preço de venda cobre todos meus custos?

Voltar ao TOPO

Liquidez

Uma boa gestão financeira é aquela que propicia uma empresa lucrativa e rentável, mas para que a empresa funcione e dê lucros é necessário honrar com as obrigações com terceiros (Bancos, funcionários, fornecedores) e por isso uma das grandes preocupações de um gestor é conseguir ter caixa para efetuar esses pagamentos no momento em que são necessários. O termo liquidez vêm da facilidade em que conseguimos transformar um ativo em dinheiro disponível para troca, quanto mais fácil, mais líquido, pois nem todo mundo aceita um objeto como pagamento, mas todos aceitam dinheiro. Atentar-se a liquidez do negócio é cuidar para que não falte caixa para pagamento das principais obrigações através de uma provisão ou "uma reserva" para esse fim. Entenda que se a empresa não possui caixa para acertar uma compra com seu fornecedor, portanto este não entrega mais mercadoria, então a empresa não tem produto para vender e fazer caixa para pagar o fornecedor - ou seja, ela "trava" - o que pode, dependendo da magnitude, causar a insolvência ou um grande endividamento do negócio. Um dos serviços que a NK oferece é o de verificar as provisões necessárias para garantir caixa nos períodos de baixas sazonais e no final/começo de ano quando os pagamentos de 13°, férias, impostos e etc, surgem e tendem a descapitalizar a empresa.

Perguntas respondidas:

1.       Quanto devo ter de sobra de caixa para evitar que imprevistos atrasem meus pagamentos?

2.       Nos meses em que vendo pouco, mas os gastos são os mesmos, como faço para passar por esse mês "no azul"?

Rentabilidade

Afinal, o que é ser rentável? Depende da expectativa dos sócios, do tipo de negócio e dovalor do investimento. Sempre quando falamos em rentabilidade precisamos pensar em três coisas: Risco, retorno e valor investido. Por exemplo, se meu negócio teve de lucro no mês R$ 2.000,00 reais posso dizer que ela foi pouco rentável, pois o valor esta abaixo de minha expectativa, porém preciso analisar o quanto investi de meu dinheiro e entender a empresa como um investimento qualquer. No exemplo mencionado, se o empresário investiu apenas R$ 10.000,00 reais, obteve 20 % de retorno sobre o investimento no mês - valor que superou a inflação e a taxa de rentabilidade de um fundo de investimento ou aplicação financeira com baixo risco e ainda pagou um pouco a mais - ou seja a empresa foi rentável dentro de sua realidade e de seu mercado. A NK consultoria pode auxiliá-lo a entender melhor se o desempenho de seu negócio esta superando suas expectativas e realmente se tornando rentável.

1.       Minha empresa é rentável do ponto de vista de investimento?

2.       Tenho um capital que pode ser investido na minha empresa, mas gostaria de saber: seria um bom investimento?